Amazônia 360º News
Portal de notícias socioambientais

-publicidade-

Nota Fiscal Amazonense sorteia R$ 154 mil

Sorteio será durante live. Equipe da Sefaz fornecerá dados sobre o sorteio especial e irá esclarecer dúvidas sobre a campanha.

A Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas realiza, na próxima sexta-feira (13/01), às 11h, live com o coordenador da campanha Nota Fiscal Amazonense (NFA), o auditor fiscal Augusto Bernardo Cecílio, para apresentar os dados do sorteio especial, além de interagir com os internautas.

O sorteio especial, do qual participam todas as notas fiscais emitidas ao longo do ano de 2022 com CPF,  acontecerá ao vivo na TV Encontro das Águas no dia 18 de janeiro, às 13h. Concorrem 427.006 pessoas com 83.933.652 bilhetes gerados a cada R$ 50 em compras. No ano passado, a campanha apurou 19.649.493 Notas Fiscais de Consumidor eletrônica (NFC-e), que somadas totalizaram R$ 6.394.937.208,36.

Durante a transmissão televisiva, serão sorteados seis prêmios de R$ 10 mil e um de R$ 50 mil para pessoas físicas que se inscreveram no site da campanha, nfamazonense.sefaz.am.gov.br, e que fizeram compras lançando o CPF na nota no ano de 2022.

O setor social também será beneficiado com o sorteio especial. As 119 entidades sociais, que desenvolvem projetos gratuitos no Amazonas para diversos segmentos da sociedade, em parceria com o Governo do Estado e que participam da campanha NFA, concorrem a seis prêmios no valor de R$ 4 mil cada e um de R$ 20 mil.

Live

Na próxima sexta-feira, o coordenador da NFA irá explicar como fazer para participar dos sorteios diários, mensais e especial. “Desde que a campanha iniciou, em 2015, mais de 483 mil pessoas já se inscreveram. No entanto, esta atividade de consciência fiscal ainda pode avançar se considerarmos que a população do Amazonas hoje é de quase 4 milhões de pessoas. Muitos ainda não sabem que os menores de idade podem concorrer igual os adultos. Por isso, a Sefaz está sempre aberta para tirar as dúvidas a fim de estimular a emissão da nota fiscal, combater a sonegação e garantir a arrecadação para manter os serviços públicos para a população”, detalhou Augusto Bernardo.

você pode gostar também