Amazônia 360º News
Portal de notícias socioambientais

-publicidade-

Hospital Francisca Mendes participa de estudo clínico que busca alternativa para tratamento de insuficiência cardíaca

Os primeiros pacientes da unidade já iniciaram o atendimento com a técnica inédita na rede de saúde da região Norte

 

A Fundação Hospital do Coração Francisca Mendes (FHCFM), unidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), deu início, de forma inédita, ao atendimento dos pacientes que participam do estudo clínico que busca alternativas para o tratamento da insuficiência cardíaca no Sistema Único de Saúde (SUS).

O Hospital Francisca Mendes é o único centro de cardiologia da Região Norte a participar do projeto de pesquisa que é realizado em parceria com a Associação Hospitalar Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), por meio do Programa de Apoio e Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS), do Ministério da Saúde.

Os pacientes do Amazonas já começaram a ser atendidos com a realização dos primeiros procedimentos na unidade, com a presença do responsável técnico nacional do projeto, Dr. Alexander Romeno Dal Forno, eletrofisiologista e médico do SOS Cardio, de Florianópolis (SC).

O médico explica que o procedimento estimula o Sistema His-Purkinje, para ter a possibilidade de oferecer uma nova alternativa de menor custo e de viabilizar mais um tratamento que beneficiará a população com insuficiência cardíaca, aumentando a disponibilidade de opções terapêuticas e reduzindo filas.

“É um procedimento que a gente espera que se realize em torno de duas horas e que, dentro de 48 horas, o paciente possa voltar para casa e restabelecer suas atividades, mas possa seguir com tratamento médico e, com isso, a partir dos meses seguintes, notar uma melhora na sua qualidade de vida, diminuir o número de internações e inclusive diminuir o risco de morrer por essa doença.” explica o médico.

A secretária de Urgência e Emergência da SES-AM, Glenda Nascimento, acompanhou os primeiros procedimentos realizados na FHCFM e destacou a oportunidade que o Amazonas tem em oferecer o resultado semelhante com um custo reduzido, que beneficia tanto os pacientes quanto o orçamento da saúde.

“Ficamos muito felizes com a participação da nossa equipe médica, que trouxe todo gabarito para região norte, onde com a implantação desses cateteres, dos marcapassos poderemos, além de continuar salvando mais vidas, a ideia e a proposta de redução de custo em até 3 vezes, conforme mencionado pelo doutor Alexander, que traz essa inovação de tecnologia” disse a secretária.

Estudo clínico

A pesquisa oferece a possibilidade de uma alternativa de menor custo e de viabilizar mais um tratamento que beneficiará a população com insuficiência cardíaca, aumentando a disponibilidade de opções terapêuticas e reduzindo filas. A síndrome da insuficiência cardíaca (IC) é uma condição que tem várias causas: pode ser consequência de um infarto, de pressão alta mal tratada ou até de processos infecciosos.

Na FHCFM o estudo está sendo conduzido pelo pesquisador e chefe do serviço de Arritmologia, Dr. Jaime Arnez Maldonado. O médico explica que os resultados da pesquisa trarão benefícios para os atendimentos da rede de saúde do Amazonas.

“O Hospital Francisca Mendes já é uma referência em cardiologia na região norte e a gente já realizou algumas outras pesquisas, mas a relevância e a importância dessa atual é que é uma pesquisa praticamente inédita mundialmente, com esses pacientes. Ocasionalmente, se esse projeto der certo, e realmente a gente compara a igualdade do benefício, talvez diminua os custos dos materiais para esse caso, os pacientes serão beneficiados pela mesma, essa é a ideia.” destaca o pesquisador.

A unidade tem a meta de atender 50 pacientes, aptos a participar a partir de um protocolo pré-estabelecido pela coordenação. Ao todo, vão participar do programa 304 pacientes com mais de 18 anos, de 18 centros de cardiologia do Brasil.


Foto: Daniel Oliveira/ SES-AM

você pode gostar também