Amazônia 360º News
Notícias socioambientais

-publicidade-

Governo do Amazonas investe na piscicultura familiar de Iranduba

Fomento abrange desde entrega de alevinos e kits de análise de água a assistência técnica e compra de pescado

Há aproximadamente 10 anos, Roberto Kohata deixou o ramo da panificação para empreender na atividade da piscicultura. Atualmente com 17 viveiros de peixe para o cultivo de tambaqui, ele foi um dos beneficiados com ações de entrega de alevinos (filhote de peixe), kit de análise de água, aeradores, assistência técnica e compra de pescado, promovidas pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror).

“Em dois anos seguidos, vendo meu pescado para ser distribuído na Semana Santa, também vendo para o Programa Peixe no Prato. Esse incentivo é de grande ajuda para nós piscicultores, que traz renda para nossas famílias e leva peixe de qualidade para população”, ressaltou Kohata.

Fomento

Por meio da Sepror, Kohata recebeu, em dezembro de 2021, cerca de 7 mil alevinos de tambaqui, para diminuir os custos com a produção, além do recebimento de um kit de análise de água colorimétrico, por meio do edital de chamamento público.

O empreendedor também adquiriu três aeradores, disponibilizados pela Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), para oxigenar o viveiro. Os equipamentos foram entregues aos piscicultores a preços subsidiados em 70% do valor.

“Essas atividades de fomento para beneficiar o produtor fazem com que ele se fortifique junto ao mercado, que esteja preparado, para fazer uma boa criação e ter resultados positivos na atividade da piscicultura. Em 2022, esperamos ampliar esse apoio, visando atender ainda mais os piscicultores em todo o Amazonas”, ressaltou Leocy Cutrim, secretário Executivo de Pesca e Aquicultura da Sepror.

Alevinos

Em 2021, a Sepror entregou 2,8 milhões de pós-larvas e 850 mil alevinos de peixes das espécies de tambaqui, matrinxã e pirapitinga, com o objetivo de fomentar a cadeia produtiva em 20 municípios do estado, com o potencial na atividade da piscicultura. Ao todo, foram beneficiados 700 piscicultores do estado.

As entregas contaram com o apoio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal do Amazonas (Idam) e das secretarias municipais de Produção Rural. Os alevinos e as pós-larvas são oriundos do Centro de Tecnologia, Treinamento e Produção em Aquicultura (CTTPA), situado no Distrito de Balbina, em Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros de Manaus).

Kits de análise de água

Em 2021, de acordo com dados da Sepror, aproximadamente 210 piscicultores de 31 municípios do estado foram beneficiados, por meio de chamamento público, para distribuição de kits de análise de água, visando melhorar a qualidade de água de piscicultores do Amazonas.


Foto: Emerson Martins/Sepror
você pode gostar também