Amazônia 360º News
Portal de notícias socioambientais

-publicidade-

Combate à Malária: Amazonas avança nas ações para eliminação da doença no estado

FVS-RCP vem realizando estratégias para fortalecer enfrentamento

O combate à malária no Amazonas segue sendo prioridade da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM). A fundação vem realizando estratégias estaduais para controle, visando eliminação da doença no estado.

Entre as ações está o desenvolvimento do Plano Nacional de Eliminação da Malária em âmbito estadual. Nesta segunda-feira (23/01), a FVS-RCP apresentou o desenvolvimento das diretrizes, metas e objetivos da estratégia aos gestores municipais de saúde e de saúde indígena do estado em evento virtual.

Participaram da videoconferência a equipe do Grupo de Trabalho de Malária, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) do Ministério da Saúde, o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas, Distrito Sanitário Especial Indígena de Manaus.

“A malária já registrou mais de 200 mil casos da doença nos anos 2000, hoje notifica menos de 60 mil casos por ano. Essa redução tem relação direta com investimentos realizados para o controle da doença. Estamos pactuando grande parceria com os gestores de saúde para que possamos, juntos, atingir as metas do Plano de Eliminação da Malária no Amazonas”, destaca a diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim.

O avanço do combate à malária se baseia em ações integradas, melhorias na oferta de diagnóstico e tratamento precoce, ações de controle vetorial, como borrifação residual intradomiciliar e instalação de mosquiteiros impregnados com inseticida de longa duração.

“Esse já é trabalho de rotina da FVS-RCP junto aos municípios. Com o compromisso do plano, buscamos atingir a meta de eliminação da doença”, ressalta Myrna Barata, gerente de Doenças de Transmissão Vetorial – Malária da FVS-RCP

Eliminação da malária

O Plano Nacional de Eliminação da Malária faz parte da Estratégia Técnica Global apresentada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O Brasil é signatário desta estratégia desde então e no mesmo ano ratifica o compromisso com o Lançamento do Plano de Eliminação da Malária por P. Falciparum.

“O Plano Nacional de Eliminação da Malária contém três pilares principais: a garantia do acesso universal à prevenção, diagnóstico e tratamento de malária; acelerar os esforços rumo à eliminação e obtenção do status de país livre de malária; e tornar a vigilância da malária uma intervenção central”, destaca Ricardo Passos, consultor técnico do Grupo de Trabalho de Malária do Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde lançou, em 2022, o “Elimina Malária Brasil: Plano Nacional de Eliminação da Malária”, que define objetivos e estratégias propostas de eliminação da malária no Brasil até 2035. O Amazonas assinou a carta de compromisso de eliminação da doença, onde deverá ser alcançado zero malária autóctone no estado.

você pode gostar também