Amazônia 360º News
Portal de notícias socioambientais

-publicidade-

Arte Sem Fronteiras promove corrente solidária para reformar nova sede da instituição

A Instituição Cultural Arte Sem Fronteiras está promovendo uma corrente solidária para reformar a nova sede da companhia, situada na rua Vila Betel, 552, bairro Centro, Zona Sul de Manaus. Em 16 anos de fundação, a instituição é reconhecida por grandes trabalhos no cenário da dança na capital amazonense.

A sede anterior ficava na avenida Duque de Caxias, bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Sul de Manaus. Com a mudança de endereço, a expectativa é dar continuidade nos trabalhos da companhia pensando na temporada de 2023.

Wilson falou a respeito do processo de reestruturação da Instituição Cultural Arte Sem Fronteiras e está com boas expectativas para o ano de 2023.

“A próxima temporada do Arte Sem Fronteiras promete ser muito promissora. Durante nossa trajetória, sempre acolhemos crianças, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social, e proporcionando formação artística por meio da dança. Estamos com uma parceria com o Governo do Amazonas, no próximo ano teremos aulas de teatro, música e arte visuais, além da dança. O projeto também a participação de assistentes sociais, teremos aulas de idiomas e assistência psicológica. Então, a doação das pessoas é muito importante para que esse sonho saia do papel”, disse.

Os trabalhos estão sendo coordenados pelo coreógrafo e fundador da companhia, Wilson Júnior e pelo músico Alisson Moura. Para ajudar o grupo, basta fazer uma doação via Pix na chave 33186954000190 (Instituição Cultural Arte Sem Fronteiras) ou fazer depósito bancário (agência 5785-1; conta 28.004-6; Banco do Brasil).

Bastante emocionado, destacou a importância da contribuição do Arte Sem Fronteiras para a dança do Amazonas.

“Nos últimos anos enfrentamos muitas dificuldades, principalmente após a chegada da pandemia da Covid-19, tendo em vista que o setor cultural foi o mais afetado por essa crise sanitária. A gente ficou se perguntando se tudo iria voltar ao normal, aos poucos conseguimos, mas os desafios não param. Eu sou grato pelas pessoas que nos ajudaram até aqui e tenho certeza que vamos crescer ainda mais”, reitera.

você pode gostar também