Amazônia 360º News
Portal de notícias socioambientais

-publicidade-

Papa Francisco critica mercantilização da água potável

O Vaticano divulgou nesta segunda-feira (22) uma mensagem em nome do papa Francisco que defende o acesso universal à água potável e critica a mercantilização desse bem natural indispensável à sobrevivência.

O documento é assinado pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, e foi enviado às Nações Unidas (ONU) por ocasião do Dia Mundial da Água, celebrado nesta segunda-feira.

“O Santo Padre nos recorda que a água é um direito humano básico, fundamental e universal”, disse Parolin, citando um trecho da encíclica ambiental “Louvado seja”. Segundo a mensagem, é “urgente acabar de uma vez por todas” com o “desperdício, a mercantilização e a contaminação” da água.

“É mais necessária do que nunca a colaboração entre os Estados, o setor público e privado, assim como a multiplicação de iniciativas por parte dos organismos intergovernamentais. É igualmente urgente uma cobertura jurídica vinculante, um apoio sistemático e eficaz para que a água potável, em quantidade e qualidade, chegue a todas as zonas do planeta”, ressaltou o secretário de Estado.

Citando outro trecho da encíclica ecológica de Francisco, Parolin afirmou que o mundo tem uma “grave dívida social com os pobres que não têm acesso à água potável”.

“A essa triste realidade se somam os nocivos efeitos das mudanças climáticas: inundações, secas, aumento das temperaturas, variabilidade repentina e imprevisível das chuvas, degelos, diminuição das correntes dos rios e esgotamento de águas subterrâneas”, acrescentou.

Além disso, o secretário de Estado afirmou que a pandemia do novo coronavírus “ampliou as desigualdades sociais e econômicas, colocando em evidência o dano causado pela falta ou ineficiência de serviços hídricos entre os mais necessitados”.

Fonte: O Terra

Foto: ANSA / Ansa – Brasil

você pode gostar também