Amazônia 360º News
Portal de notícias socioambientais

-publicidade-

Em Borba, Wilson Lima inaugura 11ª unidade do Prato Cheio no interior do AM

Nova unidade, na modalidade Cozinha Popular, serve sopa gratuitamente à população, de segunda-feira a sábado

O governador Wilson Lima inaugurou, nesta segunda-feira (06/06), a 11ª unidade do programa Prato Cheio no interior, contemplando dessa vez a cidade de Borba (a 151 quilômetros de Manaus). Na modalidade Cozinha Popular, o local passa a servir 400 litros de sopa, de segunda-feira a sábado, gratuitamente à população em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar e nutricional.

Com a nova unidade, o interior já conta com 11 unidades do Prato Cheio inauguradas desde o ano passado. O programa é administrado pela Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas) e Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam).

“Hoje nós estamos entregando aqui o nosso Prato Cheio. Os mais pobres, os menos afortunados, foram os mais prejudicados pela pandemia (da Covid-19), e é por isso que a gente está abrindo restaurantes populares no interior. É a primeira vez que isso acontece e eu não vou sossegar enquanto não tiver um restaurante popular em cada município do Amazonas. E é comida de qualidade”, afirmou o governador do Amazonas, Wilson Lima.

O programa Prato Cheio é dividido em dois serviços distintos: nos restaurantes populares, o almoço é vendido pelo valor simbólico de R$ 1 real, de segunda a sexta-feira, das 11h às 13h. Nas cozinhas populares, a sopa é gratuita e cada pessoa atendida tem direito a 1 litro do alimento, de sabores variados, de segunda a sábado, também das 11h às 13h.

O Governo do Amazonas já implantou, desde o ano passado, onze unidades do Prato Cheio no interior do estado. Receberam restaurantes populares os municípios de Manacapuru, Autazes, Itacoatiara, Tefé, Barreirinha e Parintins. Rio Preto da Eva, Tabatinga, Maués, Iranduba e, agora, Borba, ganharam uma cozinha popular cada um.

Moradora do bairro do Ipiranga, a dona de casa Rosineide Ribeiro da Fonseca, de 57 anos, aproveitou a inauguração com o esposo, Antônio Fonseca, para almoçar e garantir a sopa do jantar.

“Eu achei muito bom, porque aqui nunca tinha tido um restaurante assim e é muito importante ter um projeto assim pra gente poder ter onde se alimentar e comer junto com a nossa família, estava muito gostoso”, ressaltou.

Manaus conta com 10 unidades do programa. Ao todo, o estado possui 21 unidades do Prato Cheio, mais que o dobro do que existia há pouco mais de um ano. O público prioritário atendido diariamente pelo equipamento público de segurança alimentar são pessoas que se encontram em situação de extrema pobreza, pobreza e baixa renda, além de desempregados, pessoas em situação de rua e pessoas com deficiência.

você pode gostar também