Amazônia 360º News
Portal de notícias socioambientais

-publicidade-

-publicidade-B

CineSolarzinho chega a Manaus, pela 1ª vez, com uma semana de atividades culturais

Com patrocínio da 3M, o projeto exibe curtas-metragens e o filme ‘Não Pareço Cientista’ em várias regiões da cidade, de 06 a 13/10, com entrada gratuita e distribuição de pipoca

CineSolarzinho chega a Manaus, pela primeira vez, com uma semana de atividades culturais e sessões gratuitas de cinema movido a energia solar

Com patrocínio da 3M, o projeto exibe curtas-metragens e o filme ‘Não Pareço Cientista’ em várias regiões da cidade, de 06 a 13/10, com entrada gratuita e distribuição de pipoca

A magia do cinema movido a energia solar é a proposta do CineSolarzinho, que chega pela primeira vez ao Amazonas, com atividades culturais para a população de Manaus. Com patrocínio da 3M e apoio da Casa Mamãe Margarida, Paróquia São José Operário Leste Manaus-AM, Espaço Infante Cultural e da Unesco Brasil, durante uma semana, de 06 a 13 de outubro, em várias regiões da cidade serão exibidos curtas-metragens brasileiros e o documentário “Não Pareço Cientista”, produzido pela 3M a fim de encorajar as futuras gerações a ingressar na Ciência. Além disso, crianças e jovens da Escola Estadual Samuel Benchimol, da Casa Mamãe Margarida e da ADCAM – Escola do Futuro participam de uma oficina com temática socioambiental e produzem curtas que serão exibidos nas sessões, que têm entrada gratuita e distribuição de pipoca.

Em todas as atividades e no cinema, o público pode conhecer a estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz, instalada no próprio veículo que carrega todo o cinema e que tem muitas atrações para toda a família.

O CineSolar – que tem a versão CineSolarzinho para o público infantil – é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido a energia limpa e renovável: a energia solar. Funciona através de duas vans, batizadas de Tupã e Mahura, que foram grafitadas e adaptadas com as placas fotovoltaicas e o sistema de conversão de energia e armazenamento, com 20 horas de autonomia. Cada sprinter também carrega 110 cadeiras e banquetas para o público e todo o sistema de som e projeção para o cinema.

Além de tudo isso, o espaço se transforma em uma sala de aula onde o público é convidado a entender, de maneira descontraída e divertida, como a luz do sol se transforma em energia elétrica. Os infográficos, a iluminação e a decoração especial – feita com materiais reciclados e objetos com princípios de magnetismo e eletricidade como laser e bola de plasma – são uma atração à parte, que encanta pessoas de todas as idades.

“O tema da energia solar ainda é novo e gera muita curiosidade. Na visita, todos podem ver o caminho que a luz do sol percorre, desde as placas instaladas no teto da van, os cabos, as baterias, o controlador e o inversor de carga, fica tudo acessível e as crianças adoram”, diz Cynthia Alario, coordenadora e idealizadora do CineSolar.

O projeto viaja por várias regiões do país para realizar sessões gratuitas de cinema, com o objetivo de democratizar o acesso às produções audiovisuais (principalmente nacionais), promover ações e práticas sustentáveis, a inclusão social, difundir a tecnologia da geração de energia fotovoltaica e levar alegria com a temática socioambiental a todas as pessoas.

“O desenvolvimento sustentável e o apoio entusiasmado à cultura fazem parte da atuação responsável da 3M no Brasil há décadas. Patrocinamos esta etapa do projeto Cinesolarzinho por tocar nas duas teclas, democratizando o acesso ao cinema para as comunidades de Manaus com a força da energia renovável”, conta Luiz Serafim, Head de Marca da 3M.

A 3ª Edição do CineSolarzinho é viabilizada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da 3M e apoio da Casa Mamãe Margarida, Paróquia São José Operário Leste Manaus-AM, Espaço Infante Cultural e da Unesco Brasil, e é realizada pela Brazucah Produções e pelo Ministério do Turismo.

O documentário

“Não Pareço Cientista”, lançado pela 3M, aborda estereótipos negativos e a necessidade de maior diversidade, equidade e inclusão nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM). Produzido em parceria com a Generous Films e a Associação Americana para o Progresso da Ciência (American Association for The Advancement of Science – AAAS), com direção do documentarista colombiano Julio Palacio e produção de Christine Arena, o documentário conta a história de quatro mulheres cientistas que desafiaram padrões e enfrentaram a discriminação para se destacar em campos de ciência.

Com a ideia de transmitir uma mensagem de esperança e inspiração para as gerações futuras se tornarem cientistas e embaixadoras no tema, o filme foi inspirado pelas descobertas da última edição do Índice do Estado da Ciência – State of Science Index, estudo global da empresa respondido por 17 mil pessoas de 17 nacionalidades, que apontou que meninas e mulheres continuam a enfrentar obstáculos e barreiras na educação científica. O levantamento revelou que globalmente 59% das pessoas acreditam que mulheres são mais desencorajadas a buscar uma educação científica do que homens, e 87% concordam que é necessário fazer mais para incentivar e manter meninas engajadas na educação científica.

Com o mesmo objetivo, a Unesco Brasil está desenvolvendo o projeto #EDUCASTEM2030, que visa contribuir para a sensibilização e transformação de meninas e meninos por meio de uma abordagem pedagógica nas escolas e a formação de docentes nos temas de STEM. As diferenças de gênero em detrimento de meninas na participação na educação em STEM já são visíveis desde a educação infantil e se tornam ainda mais evidentes nos níveis de ensino subsequentes.

E, desde julho deste ano, o #EDUCASTEM2030 conta com o reforço do CineSolar que, durante as sessões de cinema pelo país, exibe um curta-metragem e aborda o tema entre o público. A igualdade de gênero é uma prioridade global da Unesco e está ligada de forma indissociável aos seus esforços para promover o direito à educação e para apoiar a realização dos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável).

Oficinema Solar

Além das sessões de cinema, o CineSolarzinho realiza diversas oficinas que integram arte, tecnologia e sustentabilidade, e difundem práticas sustentáveis para o dia a dia, desde a separação dos lixos à reutilização de materiais recicláveis. Em Manaus, o projeto contempla três encontros da Oficinema Solar (presencial e on-line), que utiliza a linguagem audiovisual, jogos cooperativos e a educação ambiental, com crianças e jovens estudantes da Escola Estadual Samuel Benchimol, Casa Mamãe Margarida e ADCAM – Escola do Futuro.

No encontro são abordados temas da permacultura, agroecologia, bioconstrução, a Carta da Terra, além de produção de vídeo e os ODS propostos pela ONU (Organização das Nações Unidas). Todas as ações são gravadas, um filme é produzido com os participantes, editado pela equipe do CineSolarzinho e tem sua “estreia mundial” durante a sessão de cinema para a comunidade local.

“As oficinas são atividades complementares, com uma linguagem muito simples e didática que dialoga de forma lúdica com as crianças e jovens da região. Com ações em conjunto com a Unesco Representação Brasil, o projeto CineSolar ajuda o planeta cumprindo 10 dos 17 ODS e colocando o público ainda mais em contato com os temas de sustentabilidade e energia renovável, além de arte e cultura”, destaca Cynthia Alario.

PROGRAMAÇÃO:

Manaus

Sessões de Cinema

Entrada: gratuita

Atrações: pipoca e estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz

 

Data: quinta-feira (06/10)

Horários: 18h – Sessão de curtas-metragens

                  19h – Filme: ‘Não Pareço Cientista’

Local: Casa Mamãe Margarida – Rua Penetração II, 249 – São José Operário – Zona Leste

Data: sexta-feira (07/10)

Horários: 18h – Sessão de curtas-metragens

                  19h – Filme: ‘Não Pareço Cientista’

Local: Escola Estadual Samuel Benchimol – Rua Secundária Oito, s/n – Nova Cidade – Zona Norte

Data: sábado (08/10)

Horários: 18h – Sessão de curtas-metragens

                  19h – Filme: ‘Não Pareço Cientista’

Local: Comunidade Maria Auxiliadora – Rua Rio Dimiti, 27 – São José Operário 3- Zona Leste

Data: segunda-feira (10/10)

Horários: 18h – Sessão de curtas-metragens

                  19h – Filme: ‘Não Pareço Cientista’

Local: Escola Municipal Honorina Vasconcelos – Rua 7, s/n – São José 2 – Zona Leste

Data: terça-feira (11/10)

Horários: 14h – Sessão de curtas-metragens

                  15h – Filme: ‘Não Pareço Cientista’

Local: ADCAM – Escola do Futuro – Rua Leonora Armstrong 9 – São José 4 – Zona Leste

Data: quarta-feira (12/10)

Horários: 18h – Sessão de curtas-metragens

                  19h – Filme: ‘Não Pareço Cientista’

Local: Igreja Nossa Senhora do Carmo – Rua Chade, esquina com Rua Biblos, s/n – Nova Cidade – Zona Norte

Data: quinta-feira (13/10)

Horários: 18h – Sessão de curtas-metragens

                  19h – Filme: ‘Não Pareço Cientista’

Local: Espaço Infante Cultural – Rua Edward Costa, 100 – Zona Centro-Sul

Sinopses dos filmes

‘Plantae’ – Direção: Guilherme Gehr – Brasil, 10´25, Animação. Livre

Ao cortar uma grande árvore no interior da floresta, um madeireiro contempla uma inesperada reação da natureza. Uma reflexão sobre as consequências irreversíveis do desmatamento e da subjugação lamentável dos humanos aos demais seres da Terra.

‘Procura-se’ – Direção: Iberê Carvalho – Brasil, 10min – Ficção

O filme conta a aventura de três crianças que rompem a fronteira social motivadas pelo sentimento sincero por um cachorrinho de estimação. Nossos heróis são: Camile, Didi e Gugu. Camile é uma menina de 10 anos, muito corajosa e rica, que ao perder Bolinha, foge de casa em busca do cãozinho, iniciando uma aventura cheia de descobertas, perigos e novas amizades; Didi tem a mesma idade de Camile, é pobre e vende chicletes para ajudar em casa. Ela descobre que existe uma boa recompensa pela devolução do cachorro que seu pai encontrara e dera de presente para seu irmão Gugu. Ela decide devolver o animal, mas Gugu não aceita a ideia de perder seu novo amigo, agora batizado de Panela.

‘As aventuras de Pety’ – Diretora: Anahi Borges – São Paulo – Duração: 14 minutos – Animação/2019 – Livre

O filme tem início quando, no céu de Tutameia, surge um lindo e majestoso arco-íris. Em busca do baú de ouro, Pety e seus amigos partem em direção ao bosque da cidade, onde vivem aventuras com seres fantásticos do folclore brasileiro e descobrem que o verdadeiro tesouro pode estar muito mais próximo do que se imagina.

‘Não Pareço Cientista’ – Diretor: Julio Palacio

Conta a história de quatro mulheres cientistas que desafiaram padrões e enfrentaram a discriminação para se destacar em campos de ciência. O documentário transmite mensagem de esperança e inspiração para as gerações futuras com a história das personagens, que superaram preconceitos e romperam fronteiras no campo da ciência para mostrar que tudo é possível. É uma coprodução da 3M, Generous Films e American Association for the Advancement of Science (AAAS), e dirigido pelo colombiano Julio Palacio.

Sobre o CineSolar

O CineSolar é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido a energia limpa e renovável: a energia solar. Desde julho de 2013, o projeto já realizou mais de 1300 sessões com exibição de mais de 150 filmes, entre curtas-metragens (de temática socioambiental) e longas, em 476 cidades do país, percorrendo mais de 250 mil quilômetros e chegando a mais de 200 mil pessoas. Além disso, foram gerados mais de 3 milhões de watts (equivalente a um ano e três meses de uma geladeira ligada) e ministradas cerca de 400 oficinemas, que proporcionam acesso às técnicas básicas e aos elementos que compõem a linguagem cinematográfica.

O CineSolar integra a Solar World Cinema, uma rede internacional de cinemas itinerantes movidos a energia solar, com a participação de vários países como Holanda, África do Sul, Nepal, Chile, Croácia e Austrália, entre outros.

O CineSolar conta com o patrocínio institucional da Mercedes-Benz – Cars & Vans Brasil, patrocínio solar da Clarios – com a bateria Heliar e a Freedom Estacionária, e apoio das marcas Biowash, Cicloway e Bio 2. O projeto também realiza compensação de carbono em parceria com a Ecooar (cerca de 300 árvores já foram plantadas em área de manancial) e promove ações em conjunto com a Unesco Representação Brasil e a Unipaz (Universidade Internacional da Paz).

Sobre a 3M

A 3M acredita que a Ciência ajuda a criar um mundo melhor para todos. Ao estimular o poder das pessoas, das ideias e da ciência para inovar de forma sustentável, nossos colaboradores em todo o mundo abordam de uma forma única as oportunidades e desafios de nossos clientes, das comunidades e do planeta. No Brasil, onde conta com cerca de 3,3 mil funcionários, a companhia mantém três fábricas localizadas no Estado de São Paulo, que compõem a 3M do Brasil, além da empresa 3M Manaus, instalada no Amazonas. Em 2021, alcançou faturamento bruto de R$ 4,6 bilhões no País. Saiba mais sobre nosso trabalho para melhorar vidas e nossa atuação em Blog de Curiosidades da 3Msite oficial ou Instagram.

você pode gostar também